News

EUA elegem presidente | Biden vence

Joe Biden afirmou hoje, em primeiro discurso após ser eleito o 46º presidente dos Estados Unidos, que o seu governo terá como objetivo unir os país em um momento tão difícil e polarizado. Em palanque montado na cidade de Wilmington, no estado de Delaware, o democrata disse ainda que vai se apoiar na ciência e na compaixão para enfrentar os diversos obstáculos que vem pela frente nos próximos quatro anos do mandato.

“O povo desta nação falou. Nos deu uma vitória clara, convincente. Uma vitória para nós, o povo. Ganhamos com o maior número de votos na história do país: 74 milhões. Mas o que mais me surpreende, pelo país e pelo mundo, é a alegria e a esperança que amanhã vai trazer um novo dia. Prometo ser um presidente que não divide, mas que une. Que não vê estados azuis ou vermelhos [referência às cores dos partidos democratas e republicanos]. Mas que vê os Estados Unidos”, disse.

“Na segunda, vou montar uma equipe de especialistas para começar a transição em janeiro. Vamos construir uma administração em cima da ciência e da compaixão. Não economizarei comprometimento. Sou um democrata orgulhoso, mas vou governar como presidente americano. Trabalharei duro por aqueles que votaram e os que não votaram em mim.”

No discurso que durou 15 minutos, logo após a vice-presidente Kamala Harris celebrar a força feminina, Biden ainda pediu para que a “demonização” acabe nos Estados Unidos e pregou a cooperação entre todas as pessoas, independente de raça, gênero, preferência política, classe social e orientação sexual. “Nós estamos em um ponto importante. Podemos construir uma nação de prosperidade. Eu acredito. Faz tempo que falo sobre isso: precisamos restaurar a alma dos Estados Unidos”, completou.

Vitória com 273 delegados

Biden derrotou o atual presidente Donald Trump após vitória no estado da Pensilvânia. Com isso, o democrata reuniu 273 delegados — três a mais do que o necessário para ganhar o pleito.

A vitória de Biden foi declarada hoje pelas redes CNN e Fox News, pelos jornais The New York Times, e The Washington Post, entre outros veículos, após mais de três dias de indefinição dos resultados.

O resultado oficial pode demorar ainda mais para ser conhecido, e a expectativa é de que haja uma batalha judicial no país.

Os Estados Unidos não têm um órgão oficial que divulga, em tempo real, os resultados das urnas, como o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) no Brasil. Por isso, as agências de notícias e veículos de comunicação como AFP, AP e Fox fazem extrapolações estatísticas e apontam os vencedores por estado.

De acordo com as projeções da imprensa americana, Biden venceu a disputa no estado da Pensilvânia, levando 20 delegados e ficando, portanto, com 273 votos no Colégio Eleitoral. O New York Times também projeta a vitória de Biden no estado de Nevada, deixando o democrata com 279 delegados.

Trump cita fraude, mas não apresenta provas

Pelo menos quatro estados seguem indefinidos, mas, pelas regras eleitorais, um candidato precisa de no mínimo 270 delegados para ser eleito. Os Estados Unidos não têm um órgão oficial que divulga, em tempo real, os resultados das urnas, como o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) no Brasil.

Por isso, as projeções da imprensa são relevantes na divulgação da conquista dos delegados. Sem apresentar provas, Trump tem falado em “fraude” nas eleições. Ele já recorreu à Suprema Corte para pedir a suspensão da contagem dos votos em diferentes estados.

Em um comunicado que veio a público na tarde de hoje, Trump se recusou a aceitar a vitória de Biden e prometeu tomar medidas legais para questionar o resultado da disputa.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.